TV Folclore Portugal

Vídeos in youtube quelhasgoncalves

Loading...

Visualizações ao Blog cultural

Por favor siga as instruções:

Por favor, caso queiram ver as "Mensagens antigas" neste blogue no fim de cada página, CLIC na Página: "Mensagens antigas" e para voltar "Página inicial" Obrigado.
Nota breve: Este blogue é composto por vários Administradores, façam deste espaço o vosso espaço inter-cultural!

sábado, 4 de Junho de 2011

X Festival de Folclore de Aarburg do Rancho Folclórico Português de Aarburg, Aarau, Suíça

X Festival de Folclore de Aarburg do Rancho Folclórico Português de Aarburg, Aarau, Suíça
Estiveram no festival o jornalista Adelino Sá, Director do jornal Gazeta Lusófona de Lusern, onde o escritor Quelhas é colaborador há cinco anos. Também e pelo Quelhas estava representado o jornal Fri-luso de Friburgo na Suíça; A TV Minho a partir da capital do Minho, Braga, Portugal; TV folclore de Portugal a partir da Capital do país, Lisboa; Também a Rádio Space Love, com locutores em Portugal, Brasil e Suíça...

Tiveram como convidados e animadores os grupos: Os Nova Onde de Zurique na Suíça; Grupo de Dança Espanhola, Aires de Espanha da Suíça…
 
 
Os presentes do 10 Festival Internacional de Folclore do anfitrião da festa: Rancho Folclórico Português de Aarburg, foram; Grupo de Danças e Cantares do Minho de Genéve; Rancho Folclórico O Lusitano de Lousane, do Kanton Francês de Vaud na Suíça; Rancho Folclórico Ancora do Mar de Rheine no norte da Alemanha; Rancho Folclórico Santa Maria de Lamoso, Paços de Ferreira, Portugal…

Anfitrião do X Festival de Folclore de Aarburg 2011, Rancho Folclórico Português de Aarburg: Aarburg fica no Kanton Alemão de Argau na Suíça. Mário Lopes é um dos presidentes de folclore mais novos nas comunidades portuguesas na Suíça. Bernardino Sousa, na ausência do cantador principal, passa de tocador de cavaquinho a cantador do grupo, no rancho folclórico Português de Aarburg junto de sua esposa. O grupo de trabalho do Rancho Folclórico Português de Aarburg não tem nenhuma Associação e para ajudar às despesas fizeram funcionar a cozinha por sua conta em vez de a alugarem! O Presidente do Rancho de Aarburg diz; “Não temos ajuda de lado nenhum, como os ranchos teem em Portugal.” Acrescenta; “Contava com mais gente no convívio, mas nunca podemos ter tudo, estou feliz pelo meu grupo e pelos convidados que aderiram e vieram ao festival.” Os pequenos comerciantes presentes no pavilhão davam uma percentagem sobre os lucros para ajuda das despesas do festival. Os livros do Quelhas revertiam uma terça parte da venda para ajuda do festival de Aarburg. Os trajes do Rancho de Aarburg são provenientes das cidades de Famalicão e Vila das Aves a norte de Portugal…

Grupo de Danças e Cantares do Minho de Genéve, do mesmo Kanton Francês na Suíça, fronteira com Leon na França, terra onde se vive a cultura portuguesa intensamente. Existem cinco ranchos de folclore naquela cidade de Genéve, disse o presidente do grupo, Luís Mata. O grupo de trabalho fazem pesquisas e recolhas sobre o Alto e Baixo Minho. Embora as raízes do grupo seja mais o Baixo Minho, tem pessoas de Norte a Sul de Portugal a viverem na Suíça. Os trajes do rancho do Minho de Genéve vêem de Viana do Castelo, terra do ouro e do folclore e zona piscatória. O ensaiador concorda que a malta se porta bem, começando na viagem no autocarro (risos) como imaginamos! A cantadeira diz; “os outros é que teem de me avaliar como cantadeira.” Acrescenta; “Sinto-me bem no palco, vivo sempre em festa.” O cantador reage; “gosto da minha voz como masculino e nos outros grupos evidentemente a voz feminina!” Os elementos do Grupo de Danças e Cantares do Minho de Genéve dizem que, fazem inter-câmbio cultural com outros grupos de folclore…

Rancho Folclórico O Lusitano de Lousane no Kanton Francês de Vaud na Suíça, o rancho não tem presidente e sim responsáveis. “O grupo está em reestruturação e, na ausência do presidente que voltou para Portugal, decidimos manter o grupo e estamos a trabalhar para isso pela cultura portuguesa.” Dizem ainda; “Gostamos do nosso país e estamos a manter as tradições.” O Lusitano nasceu após o 25 de Abril de 1974, esteve inactivo muitos anos e, voltou a renascer em 1996 e agora o grupo de trabalho está com garra para continuar a divulgar a cultura da sua região. O grupo que representa o Alto Minho e Douro Litoral também não tem cantadeira principal, actuam em grupo com os seus cantares. O acordeonista diz-me que, os instrumentos dependem em cada grupo e, deu um exemplo; “No Minho toca-se mais a concertina e no Sul o acordeão.” As responsáveis do Lusitano de Lousane falaram; “Os trajes pretos naquela altura serviam para a Mordoma da festa na aldeia e também para a noiva, apenas metiam um véu branco na cabeça.” O grupo tem uma senhora que toca cavaquinho, atrevo-me a dizer caso raro! No seio familiar do rancho, o dançarino dá seu testemunho dizendo que está a dar seu contributo para o rancho ir para a frente. Na piada da noite um miúdo acrescenta; “Gosto de estar no rancho porque me deito mais tarde…” O rancho folclórico conta também com um rancho infantil. Os próprios elementos do rancho de Lousane pagam entre si uma pequena cota de dez Francos por mês por família para ajuda de gastos e não são uma Associação. Para uma saída a um festival mesmo dentro da Suíça fica muito caro, embora teem saída para o estrangeiro e, é no festival que fazem em Lousane que adquirem mais algum dinheiro para ajuda financeira do grupo. O Rancho Folclórico O Lusitano de Lousane costumam também sair para actuar em organizações na Suíça e são pagos. Casos de inter-câmbio dão e recebem cultura…

Rancho Folclórico Ancora do Mar de Rheine no norte da Alemanha, representa as Cachinas em Vila de Conde, fundado em 1988, tem saídas para França, Bélgica, Luxemburgo e Suíça. O presidente do Rancho de Rheine confirma que as saídas e caso desta são inter-culturais ou seja com inter-câmbio, dando e recebendo. A cantadeira do grupo como Cachineira, sente-se uma fadista a cantar para as ondas e, para o mar (é poético). O ensaiador ensaia os Cachineiros vivendo as ondas do mar e por isso não tem dificuldade em ensaiar o grupo de trabalho! Acrescenta; “A maioria são todos adultos temos poucos infantis e, não há problema nenhum.” (somos cachineiros!) Uma dancadeira bem-disposta fala; “Sou do centro e casei para as Cachinas, gosto da Póvoa de Vila do Conde e das Cachinas, o nosso grupo nasceu nas Cachinas em Rheine, temos um igual em Portugal e, o nosso não fica nada atrás deles” Os trajes pobres de pescador e do peixeiro do rancho de Rheine são feitos no seio do grupo e todos artesanais… Quelhas acrescenta; Tenho um poema dedicado ao mar num dos meus livros…

O Rancho Folclórico Santa Maria de Lamoso de Paços de Ferreira, veio da Capital do móvel a norte de Portugal e, estivemos à conversa com uma pessoa muito especial do rancho de Sta Maria de Lamoso! Falamos de Joaquim Lopes, iniciou no rancho anfitrião, no Rancho Folclórico Português de Aarburg que organizou hoje, o X festival de Aarburg 2011, foi Fundador, fez arranjos de músicas e era músico, “Não se reconhece como compositor” e, na volta a Portugal ingressou no Rancho Folclórico Santa Maria de Lamoso e, continua a fazer o mesmo que fazia antes… O presidente e cantador do grupo de Lamoso proferiu, “Agradeço a oportunidade que me dão ao vir a um país além fronteiras, aumentando o nosso palmarés divulgando as nossas culturas e as nossas tradições” Concluiu que, estão a representar Portugal e a freguesia de Sta Maria de Lamoso. Tivemos o testemunho do presidente da junta de Lamoso e, elemento do grupo folclórico que, falou abertamente na ajuda financeira a seu grupo de folclore. Disse; “Estou aqui como elemento do grupo e a representar a junta de freguesia está a minha Tesoureira” Salientou que a autarquia deve estar com estas Associações, deve ter o dever de apoiar, porque os ranchos são uns embaixadores e, se vieram à Suíça representar Paços de Ferreira é porque teem um rancho e através dele trazem a sua cultura e tradições. O presidente da junta de Sta Maria de Lamoso, concorda que o ministério da cultura não apoia o suficiente a cultura, dá dinheiros a instituições que não tem representatividade nenhuma, mas nós junta apoiamos sempre o nosso rancho… Falamos com a cantadeira do grupo e, estandarte, dizendo que também já foi dançadeira, dizendo; “Sinto-me feliz e espalho o stress saindo de casa, embora a viagem sendo cansativa, mas quem traja por gosto vale a pena.” O ensaiador do Rancho Folclórico Santa Maria de Lamoso bem-disposto disse-nos que ensaiar o seu grupo de trabalho é magnífico, fácil; “Tenho um conjunto de pessoas fáceis de ensaiar e, um sistema de levar as pessoas, todos obedece às minhas ordens…”

O grupo da casa agradeceu a toda a gente…
Os grupos convidados agradeceram a forma familiar que o grupo da casa os recebeu…
Todos agradeceram o trabalho árduo e grátis do escritor/repórter Quelhas…

youtube quelhasgoncalves
jornal Fri-luso http://www.friluso.com/
jornal Gazeta Lusófona http://www.gazetalusofona.ch/
TV folclore de Portugal http://de.justin.tv/folclore_tv
Rádio Space Love http://radiospacelove.com/

Sem comentários:

Arquivo do Blogue

Imagens

Loading...

Linda Póvoa

Loading...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)